sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009

Tipografia Expressiva – exprimir uma música através da tipografia

 

A canção Guerrilla Radio é um original da banda norte americana Rage Against the Machine. Foi editada para o álbum Battle Of Los Angeles lançado em 1999. Com esta música a banda ganha, em 1999, o prestigiado prémio de música Grammy, na categoria “Best hard rock performance”.

As letras desta banda contêm uma crítica constante ao poder político instalado, em especial ao governo dos Estados Unidos, atribuindo à banda e ao seu vocalista e letrista Zack De La Rocha o estatuto de “guerrilheiros” da música.

Guerrilla radio

Guerrilla Radio caracteriza-se por ser uma música de intervenção que incita o público à revolta contra as injustiças, contra a manipulação do poder político e da opinião pública, contra as elites do poder que na música são apelidadas de “abutres sedentos de sangue e petróleo”. Este espírito de revolta e inquietude serviu de motivação e inspiração para a concretização da presente proposta.

Para transmitir o ambiente pesado e sério da música, optei por seleccionar uma tipografia serifada em Bold, a Rockwell, que foi criada em 1934 pela fundição Monotype. A produção e comercialização da Rockwell foi uma iniciativa de Frank Hinman Pierpoint.

As cores seleccionadas foram: O preto, pretende transmitir o peso e importância do tema bem como simbolizar a opressão e manipulação referidas na música. O  encarnado é a cor que simboliza o sangue e o suor da revolta e o branco, simbolizando o ar que veícula a mensagem que circula em ondas rádio, como sugere a canção.

Guerrilla radio2

As duas composições ocupam toda a folha para transmitir o ritmo ofegante da música. Para além do temática da letra ser muito séria, a melodia tem uma sonoridade bastante pesada, ao estilo do Rapp Metal. Assim, tentou-se criar um ambiente sério, negro e pesado, que transmitisse a inquietude da rebelião que é a essência da própria música.

Sem comentários:

Enviar um comentário